Busca

Ler a Suma Teológica

Um leigo lê a Suma Teológica num debate livre com São Tomás de Aquino.

Vamos começar a ler a Suma Teológica de São Tomás, desde o começo e sem prazo para acabar. 1. O prólogo.

Queridos amigos, passamos a publicar aqui, e nosso plano é ler, aos poucos, a Suma Teológica de São Tomás de Aquino. Ler a suma como um leigo curioso, que se aproxima de um tesouro complexo, encoberto e difícil de explorar (...)

Post Destacado

Será que um anjo conhece outro anjo? Primeira parte, questão 56, artigo 2, parte 1 de 3.

No artigo anterior, debatemos o autoconhecimento dos anjos e vimos que a própria natureza dos anjos determina que eles tenham pleno autoconhecimento. Mas e quanto ao conhecimento recíproco? Como os anjos poderiam conhecer-se reciprocamente, isto é, como um anjo poderia... Continue lendo →

Será que o anjo têm autoconhecimento? Primeira parte, questão 56, artigo 1, parte 2 de 2.

Vimos, então, no texto anterior, o estabelecimento do debate sobre o autoconhecimento dos anjos. A hipótese é a de que eles não são capazes de autoconhecer-se. Vimos os três argumentos objetores, o primeiro que cita o Pseudo-Dionísio, o segundo, que... Continue lendo →

Será que o anjo têm autoconhecimento? Primeira parte, questão 56, artigo 1, parte 1 de 2.

Na questão anterior, estudamos muito pormenorizadamente o modo pelo qual o anjo conhece, sem aprender, mas recebendo seus conhecimentos das coisas diretamente de Deus. No presente artigo, estudaremos não mais o como, mas o que os anjos conhecem. Neste primeiro... Continue lendo →

Há uma hierarquia de conhecimento entre os anjos, de tal modo que os anjos superiores conhecem as coisas por espécies mais universais do que os inferiores? Primeira parte, questão 55, artigo 3, parte 2 de 2.

Para bom entendedor, meia palavra basta. Eis um velho ditado que poderia ser muito adequado para descrever esta resposta sintetizadora de São Tomás. O que significa dizer que um ser é “superior” ao outro? Para Tomás, a hierarquia entre os... Continue lendo →

Há uma hierarquia de conhecimento entre os anjos, de tal modo que os anjos superiores conhecem as coisas por espécies mais universais do que os inferiores? Primeira parte, questão 55, artigo 3, parte 1 de 2.

Quando meu filho começou a aprender a tocar piano, recebeu do seu professor um livro de partituras simplificadas, feitas por um autor chamado Mário Mascarenhas. Eu notei, à época, que as músicas, muito bonitas, não tinham a sofisticação do arranjo... Continue lendo →

Os anjos conhecem por meio de espécies (species) recebidas das coisas? Primeira parte, questão 55, artigo 2, 2 de 2.

Como os anjos conhecem? Se conhecer é ter em si a forma do conhecido, ou seja, sua species, como debatemos no texto anterior, como é que os anjos conhecem? Eles não são como Deus, que conhece porque concebeu todas as... Continue lendo →

Os anjos conhecem por meio de espécies (species) recebidas das coisas? Primeira parte, questão 55, artigo 2, 1 de 2.

Mais uma vez (e será assim para esta questão 55 toda) precisamos lembrar daquela parábola do compositor, o maestro e a plateia. Deus conhece como o compositor, contemplando em si mesmo a sua obra. Ele não precisa da partitura nem... Continue lendo →

Os anjos conhecem as coisas por qual meio? Através da sua própria substância, ou pelas espécies das coisas? Primeira parte, questão 55, artigo 1, parte 2 de 2.

Como é que os anjos conhecem o mundo? No último texto, usei uma analogia do compositor, do maestro e da plateia; o compositor conhece a sinfonia em sua alma mesma. O maestro a conhece pela partitura, antes mesmo de ouvi-la.... Continue lendo →

Os anjos conhecem as coisas por qual meio? Através da sua própria substância, ou pelas espécies das coisas? Primeira parte, questão 55, artigo 1, parte 1 de 2.

Na questão anterior, debatemos muito sobre a estrutura do intelecto angélico, e vimos que o intelecto é, sem dúvida, a estrutura mais importante no ser angélico, mas não é a própria substância do anjo, nem sua essência, nem sua existência.... Continue lendo →

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑